Foto: Léo Borges (SCFE)

Foram 856 quilômetros e mais de 10 horas de viagem. E a correria está só começando. Rafael Soriano acertou na tarde do último domingo (18) a sua volta ao futebol estadual do Rio de Janeiro, para dirigir o Sampaio Corrêa. Já na noite de domingo, saiu de Bauru, no interior de São Paulo, à caminho de Saquarema.

Chegou nesta segunda-feira (19) à Região dos Lagos e já comandou as atividades durante a tarde no CT Ninho do Galo.

O treinador de 35 anos, que compôs a comissão técnica da Inter de Limeira na Série A do Campeonato Paulista desse ano, já faz sua estreia à frente do Sampaio dois dias após a sua apresentação. A equipe recebe o Duque de Caxias às 15h desta quarta-feira (21), pela 2ª rodada da Taça Corcovado.

– O primeiro momento foi de conversar com a comissão fixa do clube e entender tudo o que tá se passando. Sei que é um grupo muito bom, e que sofreu com lesões e casos de Covid-19. Hoje o elenco passa por um processo de recuperação. Agora é dar sequência ao que o Tinoco já vinha fazendo de positivo, e realizar pequenos ajustes em cima do modelo de jogo que a gente gosta – definiu Soriano.

O Galinho da Serra não vence desde a 3ª rodada da Taça Santos Dumont, quando goleou o Macaé por 4 a 0. Depois, o time empatou com o América e perdeu para o Maricá, deixando escapar a classificação às semifinais do 1º turno. Na estreia pela Corcovado, nova derrota: 1 a 0 para o Gonçalense.

Após o revés, o clube optou por descontinuar o trabalho do então comandante Tinoco, o auxiliar técnico Léo Araújo e o preparador físico Felipe Tomaz.

De volta após oito anos, Rafael Soriano fala sobre a sua segunda passagem pelo clube e a projeção para o desafio pela Série A2. Vídeo: Léo Borges/SCFE

O adversário do próximo desafio chega em um cenário pior ao confronto. O Duque sequer venceu na competição. Ao todo, foram quatro empates e duas derrotas. Segunda pior campanha da Série A2, com desempenho melhor apenas que o do Angra dos Reis, lanterna na classificação geral.

“Nesse pouco tempo, é fazer o mais simples possível para que tenhamos o máximo de organização e assim possamos ajudar a equipe a voltar a vencer no campeonato”, comentou o novo treinador.

Ele chega para trabalhar ao lado do ex-zagueiro Wescley Gonçalves, auxiliar permanente da comissão do Sampaio, e do preparador físico Renan Capra, que estava no Remo, na disputa da Série B do Campeonato Brasileiro.

Rafael Soriano ao lado do preparador físico Renan Capra, na atividade desta segunda-feira (19). Foto: Léo Borges/SCFE

Carreira

Campista, Soriano construiu uma trajetória nas categorias de base de Goytacaz e Americano. Pelo Alvinegro, teve a sua primeira oportunidade no futebol profissional. Mas viu sua carreira despontar de fato, no Campos.

A agremiação retornava às suas atividades, na época em parceria com a Carapebus. Sob seu comando, o Roxinho subiu da Série C à Série A Estadual.

Já na primeira temporada, em 2015, título do 2º turno da 3ª divisão, acesso conquistado invicto à Série B, eleito melhor treinador e o artilheiro do campeonato foi um de seus comandados: Anderson Manga, com 15 gols.

No ano seguinte, na Segundona, novamente título do 2º turno, acesso conquistado (à Seletiva da Série A), prêmio de melhor treinador e teve o artilheiro do campeonato novamente em sua equipe: Vinícius Paquetá, 15 gols. O grupo comandado pelo jovem treinador teve ainda a melhor defesa do certame.

Em 2017, rumou para o futebol capixaba, por onde comandou a Desportiva Ferroviária na Série D do Campeonato Brasileiro e um ano depois, esteve à frente do Espírito Santo em sua primeira participação na competição nacional.

Ainda em 2018, outra campanha de destaque, com nova premiação: vice campeão da Copa Rio pelo Itaboraí, e melhor técnico do torneio. O resultado garantiu a Água na Série D 2019 – trajetória também comandada por Soriano.

Após mais de 10 horas de viagem, treinador já foi a campo na tarde desta segunda-feira, iniciando a preparação para estrear já na próxima quarta-feira (21). Foto: Leo Borges/SCFE

No futebol do Rio de Janeiro, soma passagens também por Americano, Serra Macaense, Boavista (auxiliar) o próprio Sampaio – em 2013 -, São João da Barra e Cardoso Moreira (auxiliar técnico na campanha história que culminou no acesso à Série A 2008).

Nacional de Patos (PB), Rio Branco (ES) e Serrano FC (BA) foram outros clubes comandados pelo professor. Neste último, conquistou o acesso à Copa do Nordeste 2015.

Antes de voltar ao Sampaio, esteve na Inter de Limeira por duas temporadas. Em 2020, dirigiu a equipe na Copa Paulista e em 2021, foi auxiliar fixo da comissão técnica no Paulistão.

10 COMENTÁRIOS

  1. I was wondering if you ever considered changing the structure of your website?
    Its very well written; I love what youve got to say.

    But maybe you could a little more in the way
    of content so people could connect with it better. Youve got
    an awful lot of text for only having 1 or two images.
    Maybe you could space it out better?

  2. This is the right site for anyone who really wants to understand this topic.
    You understand a whole lot its almost tough to argue with
    you (not that I actually will need to…HaHa). You definitely put a fresh spin on a topic which has been written about for ages.
    Excellent stuff, just wonderful!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui