à esquerda, o volante Joel, camisa 5 do Pérolas. À direita, o jovem lateral esquerdo Raí, número 6 banguense. Foto: Marcos Faria.

A fase oitavas de final da Copa Rio se encerrou na última quarta-feira (8) com a classificação do Americano em cima do Boavista. No mesmo dia, dois embates abriram as quartas de final: Resende 0x0 Pérolas Negras e Macaé 1×1 Madureira.

E as oitavas promoveram um encontro especial. Pela primeira vez, o Pérolas Negras chegou à segunda fase do torneio e mais que isso, fez história eliminando o Bangu e avançando à disputa da vaga nas semifinais.

No confronto de ida e volta, se enfrentaram dois atletas revelados pelo extinto São João da Barra, agremiação do Norte Fluminense, que disputou até 2015 a Série B Estadual.

Joel surgiu para o futebol profissional em 2010, primeira temporada do time sanjoaense. Por lá permaneceu por mais três temporadas.

Já na estreia, foram campeões da Série C e levaram o Time à Segundona Estadual, onde a agremiação permaneceu até encerrar suas atividades como profissional, em 2015.

Raí chegou em 2015 às divisões de base do mesmo clube. Foi Sub-15 do São João e se transferiu dois anos depois ao futebol paulista.

Em 2021, os conterrâneos se cruzaram pela competição estadual que dá uma vaga na Copa do Brasil e outra à Série D do Campeonato Brasileiro (campeão aponta sua preferência e vice fica com a segunda opção)

Melhor para o mais experiente da dupla. Após vitória do Pérolas por 1 a 0 em casa – com gol de Joel – e triunfo do Bangu na volta pelo mesmo placar, o lugar na fase seguinte foi definido nos pênaltis. E o time de Joelzinho avançou, vencendo nas cobranças por 4 a 3.

“Nós somos irmãos da bola. Estamos sempre estamos trocando ideias e eu, como mais velho, dando alguns conselhos. Conheço ele desde novinho, por conta do futevôlei, que eu jogava com o pai dele em São João da Barra. Raí é um menino do bem, merece tudo de melhor no futebol.

– Estivemos em lados opostos no campo, buscamos a classificação das nossas equipes, mas à parte disso a amizade prevalece – comentou o meio campo.

Joel (com a bola) e Raí (camisa 6 oponente) se enfrentando pelas oitavas da Copa Rio. Foto: Marcos Faria

“Joelzinho é como se fosse um irmão para mim. Tenho um carinho enorme por ele e fico feliz demais em ver um sanjoanense seguindo importantes passos no esporte.”

Confesso que queria ter classificado, mas futebol tem dessas (risos). Fiquei contente por ele e agora estou na torcida para que possa alcançar o objetivo mais alto – comentou o lateral.

Situações atuais

Após passar pelo time de Raí, Joel disputa pelo Pérolas Negras as quartas de final da Copa Rio, contra o Resende.

Depois de empate sem gols na ida, os times se enfrentam nesta quinta-feira (16) às 15h, no estádio do Trabalhador, pela partida de volta.

Já o Bangu, que tem no comando o ex-jogador Felipe, camisa 6 de origem assim como Raí, está na segue na disputa da Série D do Campeonato Brasileiro.

Único clube do Rio no mata da competição nacional, o Alvirrubro visita no próximo sábado (18) às 15h o Joinville, pelo jogo de volta da segunda fase. Na ida, as equipes empataram em 1 a 1.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui