Foto: Divulgação/Audax

O Audax/Miguel Pereira faz em São Paulo a sua preparação para a Série A2 do Campeonato Carioca. Na última semana, o Grêmio Osasco Audax (SP) anunciou a manutenção da base do elenco que disputou a A2 do Paulistão, para representar o coirmão carioca.

Em 15 de maio, a equipe paulista se despediu da 2ª divisão paulista, com derrota por 3 a 0 para a Portuguesa. O Audax-SP brigou até a penúltima rodada contra o rebaixamento, mas conseguiu se garantir no 14ª lugar, primeiro na tabela à frente dos dois rebaixados à A3.

No último dia 26, o clube publicou em suas redes sociais sobre a continuidade do trabalho, agora visando a Segundona do Rio de Janeiro.

Já nesta sexta-feira (28), foi a vez do perfil do Audax/Miguel Pereira se manifestar sobre a preparação, direto do Centro de Treinamento do Grêmio Osasco Audax, em São Paulo:

A previsão é de que o grupo comandado pelo treinador Robélio Cavalinho – que também continua no projeto -, chegue ao Rio na quinta-feira (3).

Imbróglio nos tribunais

Hoje, o Audax/Miguel Pereira é o dono da vaga na Segundona Estadual, após decisão Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro (TJD-RJ) pela perda de seis pontos do Goytacaz por escalação de um atleta em situação irregular, na B1 de 2020.

Na manhã desta quarta-feira (2), o Supremo Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) bate o martelo. Em plenário virtual por videoconferência aberta ao público, a corte vai decidir se mantém ou não a decisão do Rio que rebaixa o Goyta à 3ª divisão (atual B1) e beneficia o Audax com o lugar na tabela da A2.

Em meados de abril, o TJD-RJ determinou por cinco votos a zero, a perda de seis pontos do Alvianil da Rua do Gás, pela escalação do meia atacante Pepeu de forma irregular, na partida contra o Serra Macaense, pela 5ª rodada da Taça Corcovado (2º turno) da Série B1 2020.

A punição elevou o Audax ao 8ª lugar na tabela geral da competição, e rebaixou o clube campista a 12º. Logo após o anúncio, o Audax (RJ) usou suas redes sociais para, de maneira sarcástica, saudar o Serra – equipe que denunciou o caso:

Com a nova distribuição dos campeonatos estaduais no Rio de Janeiro a partir de 2021, apenas quem chegou exatamente até a 8ª colocação no ano anterior, tem vaga na nova 2ª divisão, agora denominada Série A2. Equipes que ficaram entre 9ª e 15º, vão para a B1, que agora representa a Terceira Divisão.

Portanto, caso o STJD acompanhe a decisão do TJD-RJ, o Goytacaz amarga nesta quarta-feira (2) o terceiro rebaixamento de sua história, e o Audax, segue na Segunda Divisão.

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui