Amir Somoggi analisou a situação financeira do Tricolor das Laranjeiras

Pela análise feita a partir do balanço apresentado pelo Fluminense referente ao ano de 2019, pode-se reparar uma queda nas receitas do clube. Porém, na interpretação do especialista em marketing e gestão esportiva Amir Somoggi, o Tricolor tem boas chances de reerguer. Ele vê com bons olhos os caminhos traçados pela gestão iniciada no meio do ano passado sob o comando do presidente Mário Bittencourt.

— O Fluminense teve queda em receitas, tinha R$ 297 milhões em 2018 e caiu para R$ 265 milhões em 2019. Uma parte disso por conta de transferência de atletas e outra pela mudança na televisão. Além das premiações, a televisão caiu de R$ 113 milhões para R$ 81 milhões. Os patrocínios caíram de R$ 13 milhões para R$ 9 milhões e o sócio-torcedor foi de R$ 23 milhões para R$ 20 milhões, então todas as receitas caíram. Houve uma melhora substancial em bilheteria, que saltou de R$ 10,8 milhões para R$ 16,4 milhões. Um ponto interessante foi a redução do custo do futebol. Da mesma forma que a receita caiu, o custo também caiu de R$ 167 milhões para R$ 147 milhões. É o segundo clube que mais gasta no futebol no Rio de Janeiro. O terceiro é o Vasco, com R$ 128 milhões e o quarto o Botafogo, com R$ 114 milhões – analisou, complementando:

— Hoje o Fluminense tem um equilíbrio muito maior no custo do futebol do que tinha em 2017, quando era de R$ 193 milhões, representando 84% de toda receita. Hoje representa 56%. O clube fechou com prejuízo, já é uma sucessão nos últimos quatro anos. Foram R$ 93 milhões de prejuízo nos últimos quatro anos, uma média de R$ 23 milhões ao ano. As dívidas tiveram um aumento de R$ 629 milhões para R$ 642 milhões. Uma parte disso causada pelo aumento da dívida fiscal. Do ponto de vista financeiro, o Fluminense não vive um bom momento. Queda de receitas, déficit, com os gastos ainda pressionando pois o clube tem muitas dívidas. Mas vejo o Fluminense mais preparado em 2020 do que estava, com uma boa administração, mesmo que austera em termos de investimento, mas tem muita dívida para pagar ainda.

Somoggi entende que a realidade de momento é um reflexo dos anos seguidos de más gestão, praticamente num efeito bola de neve.

— Olhando para o endividamento do clube, se vê um peso muito grande das dívidas fiscais, que acabaram jogando como forma de sobreviver e pagar outros débitos. Vejo essas dívidas em crescimento e também as contingências, que é um problema que acompanha o clube. Tem muito dinheiro provisionado também por acordos trabalhistas e cíveis. Enquanto o Flamengo tem o patrimônio líquido de R$ 128 milhões, o Fluminense tem um negativo de R$ 266 milhões. É um retrato de décadas de má administração que acumularam dívidas e acabou impactando diretamente. Quer dizer, os bens que o Fluminense tem são insignificantes em relação ao tamanho da dívida – disse.

Fonte: NetFlu

17 COMENTÁRIOS

  1. 256865 147083I discovered your weblog internet site on bing and appearance several of your early posts. Preserve up the extremely great operate. I just now additional the RSS feed to my MSN News Reader. Seeking toward reading far a lot more on your part down the road! 993715

  2. 923275 454642I dont think Ive scan anything like this before. So excellent to find somebody with some original thoughts on this topic. thank for starting this up. This site is something that is needed on the web, someone with just a little originality. Good job for bringing something new towards the internet! 544582

  3. 617004 233646His or her shape of unrealistic tats were initially threatening. Lindsay utilized gun first basic, whereas this girl snuck outside by printer ink dog pen. I used totally positive the all truly on the shade, with the tattoo can be taken from the body shape. make an own temporary tattoo 604454

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui